Airfryer gasta muita energia? Descubra aqui!

As fritadeiras elétricas se tornaram populares nas cozinhas devido à capacidade de preparar alimentos de maneira mais saudável, utilizando pouco ou nenhum óleo. Em 1999, a empresa TurboChef patenteou a tecnologia para o uso em restaurantes. A Philips, por sua vez, lançou a primeira airfryer doméstica em 2010, chegando ao Brasil em 2011. 

Com toda a popularidade pós-lançamento, algumas dúvidas começaram a surgir, se airfryer gasta muita energia, se ela pode cozinhar todos os tipos de alimentos, entre outros.

Pensando nisso, trouxemos um artigo com os principais pontos sobre o consumo desse eletrodoméstico e como economizar energia usando ele. Para saber mais, vem com a Órigo e continue a leitura!

Como funciona a airfryer? 

Para entender se a airfryer gasta muita energia, primeiramente precisamos compreender o funcionamento do equipamento. O eletrodoméstico utiliza uma tecnologia de convecção de ar quente para fritar os alimentos. Ele circula o ar quente em alta velocidade ao redor dos alimentos, criando um ambiente semelhante ao da fritura, mas com menos óleo. 

Isso resulta em alimentos crocantes por fora e macios por dentro, de maneira mais saudável.

Quanto a airfryer gasta de energia por mês? 

Se a airfryer consome muita energia elétrica ou pouca por mês, vai depender de alguns fatores, como o modelo, a potência e o tempo de uso diário. Em média, esse aparelho tem potência entre 1400 W e 1800 W. 

Digamos que você tenha um modelo de 1500 W. Em uma hora de uso, o aparelho consome, em média, 1,5 kWh.

Considerando o uso diário de 1 hora, no fim de 30 dias, a média será de 45 kWh. Se considerarmos um preço médio de R$ 0,25 por quilowatt-hora (kWh), o seguinte cálculo é feito:

  • 45 kWh x 0,25 = R$ 11,25.

Forno elétrico ou airfryer: qual gasta mais energia? 

Comparado a um forno elétrico convencional, a airfryer geralmente consome menos energia. Fornos elétricos comuns têm uma potência maior e podem consumir entre 2000 W e 5000 W por hora, dependendo do modelo. 

Outro fator que faz com que ele gaste mais energia que a airfryer é o fato de que as receitas de forno costumam levar mais tempo, além de necessitar do preaquecimento.

Portanto, em termos de gasto energético por hora de uso, a airfryer tende a ser mais eficiente. No entanto, a frequência de uso e o tamanho dos alimentos preparados também influenciarão a comparação geral do consumo.

Como economizar energia usando a airfryer?

Não abre mão de usar sua airfryer? Então, para ajudar a ter uma conta de luz mais barata, aqui estão algumas dicas para ajudar a reduzir o consumo, enquanto você desfruta dos benefícios culinários do aparelho.

Divida os alimentos em porções menores

Cortar os alimentos em pedaços menores pode reduzir o tempo de cozimento e, logo, gera a economia de energia.

Procure fazer tudo em um só ciclo

Sempre que possível, cozinhe todos os alimentos de uma só vez para aproveitar ao máximo o espaço interno e evitar múltiplos ciclos de cozimento.

Prepare seguindo as recomendações

Siga as receitas recomendadas para garantir que você esteja usando a temperatura e o tempo ideal, evitando o desperdício de energia.

Utilize a energia solar

E se você pudesse economizar energia para a casa toda por meio da energia solar? E o melhor: sem precisar de instalação, investimentos ou obras. Com o crédito de energia solar da Órigo, isso é possível!

Com a gente, você pode economizar até 10% na conta de luz, utilizando o crédito gerado a partir das fazendas solares. Além disso, assim que você adquire um plano da Órigo, a energia chega até sua casa pela rede elétrica da sua concessionária de luz. A distribuidora, por sua vez, desconta o crédito do seu consumo mensal.

Ah e as vantagens não param por aí! Você já economiza com o Clube Órigo a partir do primeiro mês, trocando pontos por dinheiro, desconto na fatura ou milhares de produtos e serviços. Ficou interessado? Conheça a Órigo e economize agora!

Assine nossa
newsletter