trabalhador-com-colete-amarelo-olhando-turbinas-eolicas-paineis-de-energia-solar-e-armazenamento-de-hidrogenio-verde

Mercado cativo e mercado livre de energia: entenda a diferença!

No cenário energético brasileiro, o consumidor se enquadra em dois setores distintos: o mercado cativo e o mercado livre de energia, sendo esta última uma opção em expansão no país, repleta de vantagens para os seus participantes. Mas você sabe as diferenças entre cada um deles?

Se não, não se preocupe! Vem com a Órigo e entenda tudo sobre ambos os mercados e qual é o mais vantajoso. Vamos lá? 

O que é o mercado cativo de energia elétrica?

No universo do mercado cativo de energia elétrica, percebe-se um ambiente no qual as relações entre consumidor e fornecedor são moldadas por regulamentações governamentais. 

Nesse cenário, a maior parte das pessoas estão vinculadas a uma única concessionária, que detém o monopólio não apenas da distribuição, como também da venda e entrega de eletricidade.

Assim, entende-se que o consumidor cativo opera em um sistema de previsibilidade. Isso porque as tarifas são definidas e controladas por agências reguladoras, que fornecem uma aparente estabilidade, ou seja, que constroem um mercado cativo.

No entanto, é importante compreender que, nesse modelo, a escolha do fornecedor é limitada, já que o consumidor está atrelado à distribuidora designada para a sua região geográfica. 

Essa relação unilateral muitas vezes resulta em uma experiência menos personalizada, sem a possibilidade de negociação direta de contratos ou a definição de condições mais específicas para atender às necessidades individuais.

O que é o mercado livre de energia elétrica?

No dinâmico cenário do mercado livre de energia elétrica, é possível notar uma maior liberdade e flexibilidade e é isso que o define. Ao contrário do cativo, em que as relações são rigidamente regulamentadas, ele oferece ao consumidor uma gama de opções e uma participação ainda mais ativa no processo de aquisição e gestão de energia.

No mercado livre, o consumidor obtém autonomia para escolher seus fornecedores de energia, garantindo uma personalização. Essa escolha não está restrita à distribuidora local, permitindo uma análise mais criteriosa das ofertas e serviços disponíveis no mercado. 

A negociação direta entre consumidores e fornecedores é uma característica marcante desse ambiente, fornecendo acordos que se encaixam melhor às necessidades individuais.

Quais as principais diferenças entre o mercado livre e o mercado cativo de energia?

Existem algumas diferenças significativas entre o mercado livre e o cativo. Veja quais são!

Contrato

No âmbito do contrato, as disparidades entre o mercado cativo e o mercado livre de energia são notáveis. 

No cativo, por exemplo, os contratos são, em sua maioria, regidos por normativas governamentais, estabelecendo padrões que visam garantir a estabilidade e a continuidade do serviço. 

Essa padronização, embora ofereça uma certa previsibilidade, limita a capacidade do consumidor de personalizar as condições contratuais de acordo com suas necessidades específicas.

Já no livre, a liberdade é a palavra de ordem. O consumidor tem a oportunidade de negociar diretamente com os fornecedores, estabelecendo contratos personalizados que atendam às suas necessidades individuais. 

Esse processo não apenas inclui a liberdade de escolher o fornecedor, mas também de definir prazos, volumes de consumo e até mesmo as condições de pagamento.

Preço 

Em relação ao preço, as diferenças são notórias. No mercado cativo, as tarifas são fixadas por agências reguladoras, visando garantir a estabilidade do setor e a proteção dos consumidores contra flutuações bruscas no mercado. 

Mesmo que esse processo ofereça uma certa previsibilidade, ele pode resultar em uma falta de competitividade, já que não há possibilidade de negociação direta por parte do consumidor.

Agora, no mercado livre, a dinâmica é outra. A competição entre os fornecedores cria um ambiente propício para a negociação de preços. 

O consumidor tem a chance de buscar ofertas mais atrativas, negociar condições que se alinhem às suas expectativas financeiras e, assim, ter a oportunidade de reduzir custos de eletricidade. Essa possibilidade representa uma vantagem extremamente significativa para os participantes do mercado livre.

Vantagens e desvantagens do mercado cativo de energia

Agora que você já sabe o que é cada mercado, entenda quais são as suas vantagens e desvantagens!

Vantagens 

  • Previsibilidade tarifária: uma das vantagens mais notáveis do setor cativo é a previsibilidade das tarifas. Elas oferecem uma visão clara e estável dos custos associados ao consumo de energia elétrica;
  • Serviço universal: o mercado cativo assegura que todos os clientes tenham acesso ao serviço de eletricidade, independentemente da sua localização ou tamanho. Isso contribui para a equidade no fornecimento energético.

Desvantagens

  • Falta de escolha: uma das principais desvantagens do setor cativo é a falta de escolha do consumidor em relação ao fornecedor de energia. Isso porque ele está vinculado à concessionária designada para sua região, sem a possibilidade de buscar ofertas mais atrativas;
  • Menor flexibilidade contratual: a rigidez dos contratos no mercado cativo pode ser uma desvantagem para os consumidores que buscam maior flexibilidade.

Vantagens e desvantagens do mercado livre de energia

Vantagens

  • Competitividade de preços: a competição acirrada entre fornecedores no mercado livre resulta em uma dinâmica de preços mais competitiva. Os usuários têm a oportunidade de explorar ofertas mais atraentes, negociar condições vantajosas e potencialmente reduzir seus custos de eletricidade;
  • Diversificação da Matriz Energética: Uma das vantagens mais notáveis do mercado livre é a possibilidade de escolher fontes mais sustentáveis de energia. Os consumidores podem alinhar suas escolhas com valores ambientais, optando por fontes renováveis e contribuindo para a promoção de práticas mais sustentáveis no setor.

Desvantagens

  • Responsabilidade na Gestão Contratual: a liberdade no mercado livre vem acompanhada de uma maior responsabilidade na gestão dos contratos. Ou seja, o consumidor precisa dedicar tempo e esforço para analisar ofertas e tomar decisões;
  • Flutuação do mercado: a dinâmica do mercado livre está sujeita a flutuações, o que pode impactar nos preços e nas condições contratuais.

Independente das desvantagens, é possível encontrar benefícios ainda melhores no mercado livre. E o melhor disso tudo é que, mesmo entendendo que nem todos podem entrar nesse tipo de mercado, pequenos negócios podem economizar energia com a Órigo e ainda participar desse meio.

Isso é possível por conta do crédito de energia solar. Uma excelente opção para economizar eletricidade na sua empresa e que dispensa a necessidade de desembolsar recursos financeiros para a compra de painéis solares ou para as obras de instalação.

Conosco, esse crédito referente à energia solar é gerado nas fazendas solares e distribuído através da rede elétrica local. Além disso, proporcionamos diversas vantagens, como o Clube Órigo.

Quer saber mais? Acesse o nosso site e conheça os nossos serviços no mercado livre de energia

Assinando com a Órigo você pode economizar:

10%

de economia mensal com energia limpa e renovável

Economize agora

Assine nossa
newsletter