Hidrogênio verde: o que é e seus benefícios

Hidrogênio verde: o que é e seus benefícios

21/06/2021

As atenções do setor energético têm se voltado cada vez mais para soluções sustentáveis devido às preocupações relacionadas ao planeta. Afinal, os impactos ambientais muitas vezes causados por indústrias - entre elas, a dos combustíveis fósseis - colocam em risco a saúde e a existência da vida no ecossistema. Neste sentido, fontes de energia renovável, tecnologias de armazenamento e novas opções, como o hidrogênio verde, ganham evidência e colaboram para uma possível transição energética, rumo a um movimento de descarbonização.

Tá, mas o que é Hidrogênio Verde?

O Hidrogênio (H2) é um elemento químico natural abundante na natureza. O componente pode ser encontrado em uma molécula de água com o oxigênio. Já o Hidrogênio Verde ou Hidrogênio Renovável, se dá pelo processo de separação do hidrogênio com a ausência de outros elementos químicos. 

Existem hidrogênios verdes, azuis e cinzas, mas o grande diferencial é que o verde não emite CO2, o que é favorável ao meio ambiente. No caso do verde, sua extração acontece a partir da utilização de fontes limpas e renováveis. Já o cinza (por fontes fósseis) ou azul (híbrido), como costumam chamar, utiliza eletricidade não renovável em seu processo de produção. 

Benefícios do Hidrogênio Verde

Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), as problemáticas no clima estão se expandindo gradualmente pelo mundo e, se o ritmo atual continuar, o aquecimento global pode atingir 1,5°C entre 2030 e 2052. Além disso, "estima-se que as atividades humanas tenham causado cerca de 1,0°C de aquecimento global acima dos níveis pré-industriais".

Entre as metas da Organização das Nações Unidas (ONU), projetadas para colaborar no desenvolvimento sustentável e socioeconômico mundial, está a necessidade de diminuir em 60% a emissão de CO2 na atmosfera até 2050. 

O hidrogênio verde pode ser um colaborador na diminuição das emissões poluentes derivadas de combustíveis fósseis e da preservação da camada de ozônio, por não emitir dióxido de carbono, óxidos de azoto e enxofre. Também é um impulsionador de inovação, sendo considerado o combustível do futuro para a mobilidade em veículos elétricos e sustentáveis. Além disso, é uma fonte de matéria-prima abundante, inesgotável e favorável ao planeta.

Leia também: O que são mudanças climáticas?  

Como é a produção do hidrogênio?

Para coletar o Hidrogênio (H2) é necessário separar o elemento das outras moléculas a partir de um procedimento chamado "eletrólise" que utiliza corrente elétrica para desagrupar. O nome remete à eletricidade por necessitar de uma quantidade abundante de energia para ocorrer.

Hidrogênio como fonte de energia renovável 

Nos últimos anos, a pauta sobre a produção de hidrogênio e a sua possibilidade de estocar energia com eficiência tem se destacado. Também se tornaram evidentes os debates sobre a utilização da biomassa ou de biogás em seu processo de produção, sendo uma alternativa benéfica ao meio ambiente, além de uma grande oportunidade de expansão para o setor.

Recentemente, mais uma vantagem foi conquistada: uma nova fórmula para a produção de hidrogênio verde por meio da luz solar. Chamado de "fotocatálise" e inspirado pelo próprio processo natural de fotossíntese da natureza, o processo pode revolucionar a indústria. A descoberta foi realizada por pesquisadores do Institut National de la Recherche Scientifique (INRS), que apresentaram em janeiro de 2021, um estudo sobre a possibilidade de novos eletrodos sensíveis à luz solar no processo de dissociação do hidrogênio da molécula de água.

O estudo concluiu que ao utilizar dióxido de titânio como catalisador principal, um semicondutor relativamente sensível à luz ultravioleta, o processo de coleta do hidrogênio por meio dos raios solares é mais eficiente. Os eletrodos podem absorver cerca de 50% da luz emitida pelo sol. Essa é uma característica que vai incentivar e expandir ainda mais a utilização de energia solar como solução para um mundo limpo e renovável.

Leia também: Tecnologias sustentáveis: 3 aspectos tecnológicos que prometem mudar o mundo  

Então, como se preparar para a expansão do Hidrogênio Verde?

Um relatório divulgado recentemente pela IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável), chamado "Green hydrogen: A guide to policy making", apresenta quatro pilares para a formulação de políticas de hidrogênio verde, que podem impulsionar o setor como um facilitador chave da transição energética. São eles:

  1. Estratégia nacional de hidrogênio: "cada país precisa definir seu nível de ambição para o hidrogênio, delinear a quantidade de apoio necessária e fornecer uma referência sobre o desenvolvimento do hidrogênio para investimento e financiamento privado."
  2. Definição de prioridades de política: "o hidrogênio verde pode oferecer suporte a uma ampla gama de usos finais. Os formuladores de políticas devem identificar e se concentrar nos aplicativos que fornecem o valor mais alto."
  3. Garantias de origem: "as emissões de carbono devem ser refletidas em todo o ciclo de vida do hidrogênio. Os esquemas de origem precisam incluir rótulos claros para hidrogênio e produtos de hidrogênio para aumentar a conscientização do consumidor e facilitar as reivindicações de incentivos."
  4. Sistema de governança e políticas facilitadoras: "à medida que o hidrogênio verde se torna dominante, as políticas devem cobrir sua integração ao sistema de energia mais amplo. A sociedade civil e a indústria devem estar envolvidas para maximizar os benefícios."

Leia também: Impactos ambientais causados pelas fontes de energia 

A energia do futuro?

Hoje, com a possibilidade de energia renovável com baixo custo e os investimentos em tecnologias que colaboram para maior flexibilidade do sistema de oferta, o hidrogênio verde surge como uma alternativa para um mundo consciente. 

Países como a Austrália, a Alemanha, a Holanda e a China, lideram a produção do elemento e possuem matrizes energéticas avançadas, assim como grandes projetos em desenvolvimento que prometem revolucionar a década. No Brasil, também há empresas com iniciativas no mercado.

Além disso, o território nacional possui diversas vantagens estratégicas para se tornar um fornecedor de hidrogênio verde para outros continentes, tais como: potencial de energia renovável, boas condições climáticas e geográficas, crescente metas globais de redução de poluentes e reconhecimento das oportunidades em diversos setores.

Apesar de ser amplo nas indústrias, o hidrogênio verde não atua como um concorrente no mercado, mas como um complementar. É importante ressaltar que outras fontes ainda continuam existindo, mas o hidrogênio pode se destacar. Por isso, fomentar o crescimento para esse nicho, que está emergente e promissor, é mais que uma oportunidade para a descarbonização das indústrias intensivas, também é uma forma de propagar mais qualidade de vida em um futuro próximo. E aí, o que você pensa sobre isso?

Compartilhe nas redes sociais

Matérias Relacionadas

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, analisar tráfego e proporcionar uma experiência mais segura para os nossos usuários. Veja nossa Política de Privacidade para mais informações. Aceitar