Sistema B - garantia de sustentabilidade

Sistema B - garantia de sustentabilidade

12/05/2020

A preocupação com a saúde do planeta tem ficado cada vez mais evidente e o número de pessoas preocupadas com a procedência dos produtos e serviços que consomem aumenta a cada dia. Mas como saber se uma empresa realmente busca o desenvolvimento sustentável e segue uma conduta ética em relação a fatores como o meio ambiente e a comunidade?

O selo do Sistema B é um indício confiável e muito respeitado. O Sistema B  é um movimento que busca mudar a “genética” da lógica econômica atual. Ao invés de colocar o lucro como a prioridade do negócio, o foco passa a ser o lucro com benefícios socioambientais. Assim, as corporações que fazem parte desse sistema, as chamadas Empresa B, não buscam ser as melhores do mundo, e sim melhores para o mundo.

Há dois grandes diferenciais na proposta sugerida pelo Sistema B. O primeiro deles é que a conduta que deve ser seguida para ganhar o selo não deixa de lado os interesses comerciais da empresa. Ao invés disso, combina essas necessidades com novos valores e ética para criar um ecossistema favorável para solucionar problemas socioambientais.

O segundo é que o foco do Sistema B não é a mitigação dos impactos gerados pelas empresas. Ao invés de buscar diminuir ou desacelerar os impactos negativos, as Empresas B agem para gerar impacto positivo. Essa postura se mostra muito mais efetiva na hora de buscar novas soluções.

O selo do Sistema B tem grande credibilidade no mercado por que o processo para ganhá-lo é bastante exigente. Para se tornar uma Empresa B, a corporação deve responder a um questionário de 200 perguntas sobre 5 assuntos principais:  modelo de negócios, comunidade, meio ambiente, governança e funcionários, que englobam temas como número de mulheres em cargos gerenciais,  possíveis impactos negativos gerados pelo negócio, reclamações ou denúncias contra a empresa,  multas, sanções e diversas outros. No fim, uma pontuação é gerada. Para passar nessa fase do processo, a empresa deve ter alcançado no mínimo 80 pontos.

Mas não acaba por aí. Depois disso, a equipe do Sistema B entra em contato com os executivos das organizações interessadas para conferir as informações e compartilhar instruções sobre boas práticas. Então, se tudo estiver certo, a empresa consegue o selo e deve pagar uma taxa anual proporcional ao seu faturamento.

É importante mencionar que nem toda empresa pode conseguir esse certificado. Por exemplo, corporações ligadas à indústria bélica ou à do tabaco não podem ter o selo, já que não estão alinhadas com os conceitos básicos de responsabilidade social.

Sendo assim, ao receber o selo ‘B’, a empresa está assumindo uma nova postura e se comprometendo com valores como inovação, interdependência, diversidade, paixão e cuidado, além  de sempre buscar o bem-estar das pessoas e tentar redefinir o conceito de sucesso na economia. A Órigo entende seu papel no âmbito do desenvolvimento do setor energético, da preservação ambiental e da conscientização sobre questões de responsabilidade social e do trabalho colaborativo. Somos comprometidos com a construção de uma realidade que equilibra propósito e lucro, e por isso, somos uma Empresa B desde 2018. 

Compartilhe nas redes sociais

Matérias Relacionadas

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, analisar tráfego e proporcionar uma experiência mais segura para os nossos usuários. Veja nossa Política de Privacidade para mais informações. Aceitar