O que é fonte de energia renovável?

O que é fonte de energia renovável?

24/04/2020

Existem diversas maneiras de gerar energia. Algumas delas, como as que usam combustíveis fósseis e nucleares como fonte, apesar de eficientes, apresentam grandes impactos ambientais e sociais. Esses combustíveis demoraram milhões de anos para se formar e, após seu esgotamento, outros tantos séculos serão necessários para que sejam gerados novamente. Além disso, também são extremamente poluentes.

Observando esse cenário, fica evidente que precisamos cada vez de mais alternativas inesgotáveis e sustentáveis. Por isso, muito se fala sobre fontes de energia renováveis atualmente. 

Mas o que é energia renovável? É uma categoria de energia composta por recursos naturais que se regeneram rapidamente ou que são ativos permanentemente, como o sol e o vento, por exemplo. Por esses motivos, são alternativas que proporcionam mais qualidade de vida e incentivam tecnologias inovadoras.

As vantagens do uso das energias renováveis 

O desenvolvimento de energia renovável é vital para combater as mudanças climáticas, diminuir as emissões de gases do efeito estufa e até a pegada de carbono. De acordo com a ONU, ao utilizar fontes eficientes de energia, equipamentos e lâmpadas mais eficientes, podemos evitar que mais de 1,25 bilhão de toneladas de CO2 sejam lançadas na atmosfera por ano.  

Suas vantagens são muitas, e não envolvem só fatores ambientais, como também sociais e econômicos, expandindo e diversificando a oferta de energia no país, fortalecendo a capacidade de gerar negócios e empregos a partir da venda de energia limpa e renovável para outros locais que não têm capacidade de produção.

Leia também: Impactos ambientais causados pelas fontes de energia

5 benefícios importantes que você precisa saber!

1. Desenvolvimento sustentável e socioeconômico

Energias renováveis geram um ciclo sustentável de desenvolvimento através do melhor uso de recursos. Na prática, isso significa que, ao mesmo tempo em que estamos nutrindo casas, negócios e produções com a força de que eles precisam para existir e crescer, o meio ambiente não sofre o impacto disso. Um ciclo que é bom para economia, meio ambiente e para sociedade.

2. Autonomia energética para os países

Utilizando métodos que estão disponíveis dentro das possibilidades de cada região, os países geram sua independência energética permitindo que projetos de desenvolvimento sejam mais práticos e rápidos de ser realizados.

3. Concepção de mais empregos

A consequência desse desenvolvimento de projetos gera mais empregos e oportunidades de crescimento em diversas áreas relacionadas direta e indiretamente com as energias renováveis. 

4. Economia a longo prazo

Outro fator que ganha um peso especial quando falamos de benefícios desse tipo de iniciativa é a economia ao longo do tempo. Investir em energias renováveis garante preços melhores para o consumo das pessoas, indústrias e serviços.  

5. Redução dos impactos ambientais

Além de todos os outros benefícios que explicamos, um dos fatores importantes é que as fontes de energia renováveis são uma escolha consciente e que prioriza a diminuição de impactos ambientais. A diferença está em optar por uma solução que não gera danos ou impactos recorrentes.

Leia também:  Benefícios da energia renovável para a humanidade 

A energia renovável no Brasil

O Brasil é um dos países que mais utiliza esse tipo de energia. As principais modalidades renováveis por aqui são a hidrelétrica, eólica, solar e de biomassa, mas em outras partes do mundo a energia da terra (geotérmica) e a das marés também são bastante utilizadas. 

É importante destacar que a riqueza de recursos naturais do Brasil é uma forte aliada na produção de energia renovável. Apesar de já explorarmos diversos tipos de opções em diferentes regiões do país, existe espaço para o aumento da produção.

À medida que o fornecimento de algumas modalidades de energia renováveis no Brasil ganham força, o mercado para essa categoria de serviço está cada vez mais acessível para o consumidor final, que pode adotar uma fonte de energia limpa de maneira fácil e ainda economizar na sua tarifa de energia. 

Conheça os tipos de energia renovável existentes:

Solar

A energia solar é produzida com os raios solares através de painéis fotovoltaicos. Apesar de o efeito fotovoltaico ter sido descoberto muito antes, o sistema solar só começou a ser visto como uma maneira real de produzir energia na década de 1920. Antes disso, o preço dos equipamentos fazia com que as pessoas descartassem a energia fotovoltaica como opção de fonte energética. O cientista Albert Einstein foi um dos grandes responsáveis pelos avanços que tornaram essa modalidade mais democrática e acessível a mais gente. 

Há alguns anos a fonte vem ganhando destaque, tornando-se mais barata que os combustíveis fósseis. Atualmente é uma das alternativas em potencial expansão.  

Dados da Associação Brasileira de Energia Solar (ABSOLAR), apontam mais de 7,7 GW operacionais na fonte solar desde 2012, com mais de 1,1 milhão de toneladas de CO2 evitados na atmosfera. Minas Gerais lidera a expansão do setor. As fazendas solares da Órigo contribuem para esse movimento e oferecem eletricidade por meio de uma assinatura mensal.

Biomassa

A produção de energia usando a queima de material orgânico é uma técnica mais antiga do que parece. Na verdade, é uma das práticas mais antigas da humanidade, já que surgiu com a descoberta do fogo. A queima de lenha, por exemplo, pode ser considerada uma forma de energia de biomassa. 

Apesar de ser uma técnica antiga, ganhou grande importância durante a década de 1970, por conta da crise do petróleo que afetou o mundo inteiro. Hoje em dia, vários resíduos como o bagaço de cana-de-açúcar, resíduos florestais, resíduos agrícolas e casca de arroz são usados para produzir energia.  

Segundo a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), a alternativa poderia fornecer 60% da energia renovável global até 2030 e desempenhar um impacto positivo no desenvolvimento de países e nas metas mundiais de redução de emissões poluentes. Além da energia elétrica, também é possível fazer energia térmica e veicular com a biomassa.

Eólica

Produzida com a força do vento movimentando turbinas eólicas, apesar de ter uma origem bem mais antiga, a energia eólica passou a ter uma importância maior e funcionar de forma similar à que temos hoje após a crise do petróleo de 1973. As turbinas eólicas foram inventadas na década de 1950, mas seu uso não era tão popular quanto hoje. 

Elas funcionam da seguinte maneira: a rotatividade das turbinas aciona um gerador que converte o ar em energia limpa. Só em nosso país, essa fonte já evitou a emissão de CO² de mais de 22,85 milhões de automóveis, até 2019, afirma a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica).

Hidrelétrica

O uso da energia hidrelétrica começou a ficar popular durante o século 19, quando em um trecho das cataratas do Niágara foi construída a primeira usina dessa modalidade. Na época, o carvão era o principal combustível e o petróleo ainda não era muito utilizado.  Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), a energia hidrelétrica ainda é a mais utilizada no Brasil, ocupando 59,8% da matriz elétrica.

Para obtenção desta de energia, as estações hidrelétricas utilizam grandes turbinas que giram com a força das águas. Cada turbina é ligada a um sistema de equipamentos e a um gerador, que faz a transformação da energia do movimento das turbinas em energia elétrica.

Marés  

Essa modalidade tem sido utilizada desde o século XI, quando franceses e ingleses a utilizavam para movimentar pequenos moinhos. Mas demorou bastante para chegar a um modelo similar ao que temos hoje. Só em 1967 foi construída uma barragem na França para aproveitar o potencial energético das marés.  

A energia de marés é alcançada por um complexo de flutuadores, braços mecânicos e uma bomba conectada a um circuito de água doce. Conforme as ondas passam, os flutuadores realizam movimentos que ativam as bombas conectadas no circuito, a água doce circula em um local de alta pressão e segue para um acumulador, com água e ar comprimidos em uma câmara especial. Este local simula as pressões existentes no fundo do mar e assim, produz energia.

Geotérmica

A primeira estação de produção de energia geotérmica surgiu um pouco antes da Primeira Guerra Mundial, em 1913. Apesar de ser um método antigo, ainda é pouco utilizado no mundo todo, já que a estrutura necessária para gerar energia a partir do calor da Terra é cara e sua eficiência é baixa quando comparada a outros meios de produção de energia.  

O sistema todo envolve centrais geotérmicas que são instaladas em regiões com grande quantidade de vapor e água quente. Os reservatórios que ficam nas centrais são ativados e assim, fornecem a energia necessária para alimentar os geradores de turbinas, que fazem eletricidade.

Compartilhe nas redes sociais

Matérias Relacionadas

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, analisar tráfego e proporcionar uma experiência mais segura para os nossos usuários. Veja nossa Política de Privacidade para mais informações. Aceitar