Gestão financeira: dicas para aliviar as contas em momentos de crise

Gestão financeira: dicas para aliviar as contas em momentos de crise

01/11/2021

Pequenas mudanças em seu cotidiano podem melhorar a organização das contas. Para isso, a gestão financeira vira uma grande aliada na economia das contas de casa.

A insegurança provocada pela crise financeira que o coronavírus causou, nos acompanha desde que a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou que a propagação do vírus havia causado uma pandemia. Com isso, um novo cenário se instaurou, e novos valores foram introduzidos na rotina dos consumidores. 

Antes, em relação a sua gestão financeira, a sua ida ao mercado assim como as suas contas de água e de energia elétrica, ainda não constituíam de uma extrema preocupação. Hoje, além de gerar esse sentimento, a grande maioria dos consumidores encontra-se em um mar rodeado por preços inflacionários e precariedade em diversos serviços. 

Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem te ajudar na estabilização da sua gestão financeira a partir de uma educação financeira consciente, construindo assim um plano onde a sua administração esteja saudável e de acordo com a sua realidade. 

Entenda como a crise hídrica pode afetar o seu dia a dia

Como escapar dos valores e manter uma gestão financeira saudável? 

As crises despertaram um novo desejo que opera como principal agente na rotina dos consumidores brasileiros: a economia. Hoje em dia é mais comum notar a preocupação da maioria das pessoas quando chega o momento de realizar as compras do mês, ou então fazer a contabilidade dos recursos domésticos. 

Mais do que economizar na conta de energia elétrica ou comprar produtos mais baratos, temos que entender como são os nossos hábitos de consumo e analisar o cenário econômico, criando assim uma gestão financeira saudável, baseada no consumo consciente. 

Energia

O primeiro passo é entender como estão os seus gastos em casa. Com o surgimento da bandeira da escassez hídrica, a conta de energia elétrica saltou de R$ 9,49 para R$ 14,20 a cada 100 kWh consumido. Ou seja, o maior acréscimo desde o surgimento das Bandeiras Tarifárias. 

Economize durante o banho

O chuveiro elétrico tende a ser um dos campeões no consumo mensal de energia. Então, caso seja a hora de trocá-lo, escolha um modelo com uma potência menor. Um chuveiro de 4500W pode chegar a gastar 72 kHw por mês, e isso será um diferencial enorme quando a sua conta de luz chegar no fim do mês. Um banho curto é igual a economia e a um menor impacto na sua fatura. E que tal desligar o chuveiro na hora de ensaboar o corpo? Pode parecer uma atitude simples, mas que pode gerar uma grande economia.

Nada de geladeira aberta

Outro aparelho responsável por elevar a sua conta é a geladeira. Caso você tenha o costume de checá-la, abrindo e fechando as portas em busca de ingredientes, é melhor parar agora. Esse hábito pode gerar um valor bem alto na sua fatura, já que um modelo de uma porta tem o consumo médio mensal de 25,20 kHw, e um modelo frost free 56,88 kHw. 

Fora esses dois exemplos, nada de aparelhos eletrônicos em stand by ou plugados na tomada sem que o aparelho esteja carregando. Ok?

Outras dicas para consumo consciente de energia!

Consumo consciente

Consumindo o necessário

Uma coisa que pode te ajudar a desafogar o seu gasto financeiro mensal, é entender como o seu consumo pode impactar o seu bolso – e, também, o meio-ambiente. Geralmente, compramos mais do que realmente precisamos, e gastamos mais do que realmente necessitamos. Por exemplo, a sua ida ao supermercado pode tornar a compra de alguns itens mais cara do que seria caso houvesse atenção a alguns fatores. 

Um ponto importante em todo planejamento é: conheça o que você tem e o que você precisa. Deste modo, entender que, muitas das vezes, o nosso desejo de consumir sobressai a nossa necessidade, ainda mais quando falamos sobre hábitos alimentícios. Querer uma determinada coisa não necessariamente significa que você precise dela.

Reconheça costumes danosos

Após colocar na ponta do lápis tudo o que você consome, faça um exercício de reconhecimento. Ou seja, tenha em mente que existem coisas desnecessárias e que você poderia ter evitado a compra. Entender o que e quais são esses pontos, ajudam prevenir que o seu orçamento mensal esteja preso em compras descartáveis e não onde ele realmente deveria estar: direcionado para as suas necessidades. 

Economia na mesa

O setor de frutas de legumes muitas vezes depende da terceirização de empresas, e esse processo impacta no valor final do produto, tornando-o mais caro devido a impostos e ao lucro em cima da venda. Ao invés de comprar esses produtos no supermercado, que tal visitar a quitanda ou o “sacolão” do seu bairro?

Além de fornecer uma economia circular, enaltecendo os pequenos negócios da sua região, você paga mais barato e mantém uma comunicação direta com o produtor daquilo que você está comprando, podendo entender o seu processo de plantio até a viagem do item a sua casa e, por fim, a sua mesa. 

E caso você tenha noção do quanto consome, a sua compra será indiscutivelmente mais consciente, evitando o descarte desnecessário daquela fruta, verdura ou legume comprados sem necessidade. Consumir de forma consciente não significa consumir menos e, sim, com maior responsabilidade. Podendo assim, trabalhar na construção de um futuro melhor e mais sustentável. 

Entenda o que é e quais são os benefícios da economia circular

Por que a gestão financeira é importante em épocas de crise? 

A importância de um gerenciamento financeiro é baseada em entender qual a sua realidade financeira no momento. Entender tópicos como a entrada e a saída mensal do seu dinheiro, deverá servir como base para a idealização do seu monetário pessoal, concebendo assim, uma gestão própria fundamentada em todo seu fluxo de caixa. 

Quando você entende tanto em números quanto em necessidade o que deve ser tratado como despesa, você consegue propagar gastos mais conscientes. Seja na alimentação, despesas domésticas (incluindo as contas mensais da sua residência) e por último, mas tão importante quanto as outras, a possibilidade de gastos extras.

Após a organização das suas despesas mensais, você consegue tangibilizar se o gasto seguinte poderá ser concretizado dentro do seu orçamento. Identificando possíveis despesas desnecessárias e, consequentemente, resguardando toda a sua gestão financeira. 

O planejamento financeiro está presente em todas as principais decisões, sejam a curto ou a longo prazo. Entender como gastar o seu dinheiro é com certeza a melhor estratégia para não cair em um abismo financeiro. Por isso, a sua gestão financeira pessoal é a sua melhor aliada em tempos de crise. 

Compartilhe nas redes sociais

Matérias Relacionadas

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, analisar tráfego e proporcionar uma experiência mais segura para os nossos usuários. Veja nossa Política de Privacidade para mais informações. Aceitar