A importância das PMEs para a economia

Você sabia que, segundo o Sebrae, as micro, pequenas e médias empresas (PMEs) são responsáveis por movimentar 27% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro? 

Além de ajudar a fomentar a economia, esses pequenos negócios contribuem para a geração de novos empregos, para a formalização de trabalhadores, entre outros inúmeros benefícios, que alavancam o desenvolvimento do país.

Ficou curioso? Então acompanhe a leitura e entenda mais sobre a importância, benefícios e desafios das PMEs no Brasil.

Como são classificadas as pequenas e médias empresas?

As PMEs são classificadas* de acordo com sua receita bruta anual, ou seja:

  • Microempreendedor individual (MEI): fatura até R$81.000,00 por ano.
  •  Microempresa (ME):  receita bruta anual superior a R$81.000,00 e inferior a R$360.000,00.
  • Empresa de pequeno porte (EPP): faturamento superior a R$360.000,00 ou inferior a 4,8 milhões anualmente.

*Dados da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa e da Política Nacional do Meio Ambiente de porte de empresas. 

Entenda: 5 dicas para fazer a gestão financeira da sua empresa

A importância das PMEs para a economia

O número de micro e pequenas empresas no país vem crescendo nos últimos anos. Segundo um levantamento do Sebrae, os microempreendedores individuais correspondem a cerca de 80% dos CNPJ criados em 2021.

Ao todo, mais de 3,9 milhões de pessoas se formalizaram empreendedoras. Entre os principais motivos, estão a busca por fontes alternativas de renda, a independência financeira e a realização em ter o próprio negócio.

De acordo com o Atlas dos Pequenos Negócios, as PMEs geram cerca de R$420 bilhões anualmente para o Brasil. No entanto, os benefícios desse tipo de negócio para o país vão muito além: eles também são importantes para enfrentar as desigualdades sociais e promover o desenvolvimento sustentável.

Mercado Livre de Energia: o que é e suas vantagens

Geração de empregos

De acordo com dados publicados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, as pequenas empresas foram responsáveis pela criação de 76% das vagas de emprego formais nos primeiros quatro meses de 2022. 

Ao todo, as PMEs abriram 470 mil vagas de trabalho a mais do que as médias e grandes empresas.

Formalização de trabalhadores

Segundo dados obtidos pelo Globo Repórter, estima-se que existam, hoje no Brasil, cerca de 40 milhões de pessoas trabalhando na informalidade. Nesse sentido, as micro e pequenas empresas mostram-se uma importante alternativa.

Registrar-se como um micro ou pequeno empresário traz diversos benefícios, como o acesso aos direitos previdenciários, maior disponibilidade de crédito, produtos e serviços com condições especiais, além da oportunidade de fazer ainda mais negócios, pois a formalização permite a emissão de notas fiscais. É importante mencionar que a abertura do cadastro para MEI no Brasil é muito simples e rápida, basta entrar no site “Formalize-se”, do Governo Federal, e fazer a inscrição de forma completamente online.

Desenvolvimento Sustentável

Uma pesquisa realizada pela ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), mostrou que 65% das micro e pequenas empresas brasileiras consideram desenvolver suas atividades de maneira sustentável.

Além disso, um terço delas relatam ter planos para investir em sustentabilidade nos próximos três anos. O pequeno empreendedor entendeu que o consumidor está cada vez mais engajado nas questões de sustentabilidade e que esse comportamento se reflete em suas escolhas diárias.

Leia também: Como transformar sua empresa em uma organização sustentável? 

Iniciativas de apoio às PMES

Poder trabalhar com o que gosta, ter autonomia financeira, flexibilidade, tomar suas próprias decisões e ser chefe de si, são alguns dos muitos motivos que fazem do empreendedorismo o sonho de muitas pessoas.

No entanto, essa jornada pode ser ao mesmo tempo desafiadora para quem está começando. E, nesse sentido, existem iniciativas de apoio para ajudar esses novos negócios a alavancarem. Confira!

Sebrae

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas no país.

Atua como uma rede de apoio, promovendo capacitação,  aceleração do processo de formalização, estímulo ao associativismo, mediação entre os setores público e privado, de forma geral, impulsionando o empreendedorismo.

Você viu? Energia solar por assinatura nas empresas: Saiba como funciona!

BNDS

O BNDS (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), é uma empresa pública, fundada com o objetivo de apoiar e estimular projetos, programas, obras e serviços que, de alguma forma, se relacionem com o desenvolvimento econômico e social do país. Para tal, oferece financiamentos e empréstimos para esse tipo de iniciativa, assim como para micro e pequenos empreendimentos.

As PMEs são fundamentais para o desenvolvimento do Brasil. Esses negócios são capazes de transformar realidades sociais, gerando renda e impulsionando a economia para que exista um futuro com ainda mais oportunidades. Gostou desse conteúdo? Então siga a Órigo também no Instagram e no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades!

Assine nossa
newsletter