A história da energia solar no Brasil

A história da energia solar no Brasil

07/08/2020

A energia solar fotovoltaica avança cada vez mais no Brasil. Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), essa modalidade de energia elétrica cresceu, nos últimos 7 anos, em média 151% ao ano. Mesmo com toda essa expansão, ainda é um mercado que pode ser mais explorado, já que é relativamente novo no Brasil. 

Contudo, quando paramos para analisar, percebemos que sua fonte de matéria-prima não é tão recente assim. Praticamente, a história da energia solar começa há 4,6 bilhões de anos com o surgimento do sol, o maior elemento celeste que influencia o planeta Terra e a ele transmite luz todos os dias. É essa luz que também faz os painéis fotovoltaicos funcionarem.

Já ouviu falar sobre economia circular?

O que  são os painéis fotovoltaicos e quando foram criados?

Os painéis fotovoltaicos são grandes placas de metal compostas por células fotovoltaicas e materiais semicondutores, como o silício - um elemento que absorve a luz e a converte em energia. Esse processo acontece quando os fótons (partículas de raios solares) batem com os átomos das placas, formando uma corrente elétrica. Interessante, né?

As placas fotovoltaicas que conhecemos hoje foram inventadas em abril de 1954. Mesmo com longo período de inovação e tecnologia de modelos, o sistema permanece o mesmo. A ideia de painéis fotovoltaicos foi exposta pela primeira vez em uma reunião de grande importância da National Academy of Sciences. Desde então, foi ganhando abrangência e surgiram numerosas pesquisas relacionadas ao campo. Outras curiosidades sobre a energia solar fotovoltaica você pode conferir aqui.

A primeira usina solar do Brasil

No entanto, a primeira usina solar só foi instalada no Brasil em agosto de 2011. Localizada no município de Tauá, no sertão do Ceará, a usina de 340 km e 4.680 painéis fotovoltaicos  teve como capacidade inicial a geração de 1 megawatt, quantidade considerada extremamente relevante para a época. Segundo a Agência Reguladora do Estado do Ceará (ARCE), a usina distribui o suficiente para fornecer energia para mais de mil famílias. 

A cidade cearense foi escolhida para hospedar a primeira usina a gerar eletricidade solar não só no Brasil, mas na América Latina por seus ótimos índices de radiação solar ao longo do ano todo. Por isso, a usina representa um papel importante rumo à expansão da transição energética global.

Você sabe como funciona uma fazenda solar?

A história da energia solar no Brasil

Não dá para falar da história da energia solar sem mencionar os nomes que marcaram sua trajetória. Um deles é Alexandre Edmond Becquerel, o pesquisador francês que descobriu o efeito fotovoltaico, em 1839. Conhecido por seus trabalhos sobre a luminescência e fosforescência, o físico estudou o espectro solar, eletricidade, magnetismo e a óptica. Tá explicado, né? 

Muitos não sabem, mas outro nome que também foi fundamental para a evolução da energia solar foi Albert Einstein. Apesar de ser famoso por outros estudos, foi com a “Teoria do Efeito Fotoelétrico” que Einstein levou o Prêmio Nobel de Física de 1921. Colaborando com outros cientistas para o desenvolvimento da energia, suas pesquisas foram essenciais para o progresso de tecnologias dos painéis solares. Prova disso é a criação da primeira célula fotovoltaica em 1883. Desenvolvida por Charles Fritts, um pesquisador americano, sua descoberta só aconteceu em parceria com os estudos de Einstein.

Você viu? Retomada verde como virada de conscientização

A evolução da energia solar no Brasil

O ano de 2012 marcou uma grande mudança no setor de energia solar com a publicação da Resolução Normativa nº 482, ou RN/482. Instituída pela Aneel, a norma permite que o consumidor possa gerar sua própria energia, conectada à rede de distribuição. Ou seja, viabiliza tanto a produção por microgeradores, como painéis solares nos telhados dos imóveis, quanto por minigeração, como a que acontece nas Fazendas Solares da Órigo

A norma também possibilitou a criação de sistemas de créditos energéticos e estabeleceu os critérios necessários para a conexão de sistemas à rede. Além da RN/482, o governo também instituiu outras medidas para incentivar o uso de energias renováveis, como a isenção de IPI ou ICMS, apoio do BNDES e redução do Imposto de Importação. 

A partir daí, o crescimento do setor disparou. Se em 2012 a potência instalada no país todo era de 7 MW, em 2020, o Brasil alcançou a marca de 6 GW, ou 6.000 MW, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Os números também apontam que o mercado de energia fotovoltaica já trouxe mais de 31 bilhões de reais em novos investimentos e gerou mais de 180 milhões de empregos desde 2012.

O progresso é tanto que, em 2020, o Brasil saltou para o 16º lugar do ranking mundial de energia fotovoltaica feito pela International Renewable Energy Agency (IRENA) e atualmente está entre os 20 países líderes em capacidade instalada. Em 2017, estávamos na 27ª posição. 

Apesar do desenvolvimento significativo, essa expansão pode ser ainda maior. Segundo o Atlas Brasileiro de Energia Solar, publicado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), no local menos ensolarado do Brasil é possível gerar mais eletricidade solar do que no local mais ensolarado da Alemanha, um dos países mais avançados no uso dessa energia.  Por isso, nosso país é um dos que possui mais potencial na produção de energia limpa e renovável.

Quais os benefícios em utilizar energia renovável?

A tecnologia da área evoluiu e hoje podemos utilizar energia solar de várias formas, inclusive, para abastecer nossas casas, apartamentos e negócios, de forma prática e sem investimento inicial. Um avanço para o cenário de energia que por muitos anos foi visto como inacessível e se tornou mais barato que os combustíveis fósseis

Os benefícios em utilizar energia renovável são numerosos. Além de democratizar o uso desse tipo de energia e colaborar para a diminuição de importação de combustíveis, usufruir de energia solar te ajuda a economizar. Hoje, esse modelo pode propiciar um desconto de até 15% mensalmente. Isso porque a energia produzida pelos painéis que não é consumida se converte em créditos energéticos, diminuindo o valor da conta de luz

Leia também: Como é calculada sua conta de energia?

Outro benefício em utilizar energia renovável é a diminuição de impactos ao meio ambiente. Diferente dos combustíveis fósseis, que  são um dos fatores que mais contribuem para danos na camada de ozônio, em uma usina solar, a emissão de gases como o CO² é relativamente baixa na atmosfera. Uma vantagem é que quando se opta pelo serviço de uma Fazenda Solar, a pegada de carbono é diminuída. Falamos mais detalhadamente sobre isso aqui.

Nesse sentido, fontes de energia limpa também são uma alternativa extremamente benéfica, que está relacionada a assuntos importantes para a sociedade como o desenvolvimento sustentável e a  busca por práticas mais sustentáveis. Inclusive, hoje, comunidades isoladas também são beneficiadas pela energia solar. Legal, né?

Evolua com Órigo Energia

A Órigo tem como compromisso: massificar o uso de energia renovável no Brasil. Além de ampliar o consumo de energia limpa, nossas Fazendas Solares e Fazendas de Biogás podem ser uma ótima opção de economia para seu lar ou empreendimento. Saiba mais sobre nossos serviços aqui :)

Compartilhe nas redes sociais

Matérias Relacionadas

Usamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, analisar tráfego e proporcionar uma experiência mais segura para os nossos usuários. Veja nossa Política de Privacidade para mais informações. Aceitar